top of page
Buscar

Rota hidroviária entre Porto Alegre e Barra do Ribeiro deve iniciar em setembro


Transporte turístico servirá como teste para exploração de um serviço por catamarã na região



Uma rota de turismo ligando Porto Alegre e Barra do Ribeiro por meio hidroviário deve começar em setembro. Durante o 3º Velejaço Solidário neste domingo, o secretário estadual do Turismo, Vilson Covatti, informou que os passeios funcionarão como um teste para o serviço. Essa ideia já havia sido anunciada em 2019.



Autoridades embarcaram no catamarã do Viva Guaíba, que deve operar o transporte no Pier do Pontal, e desembarcaram em Barra do Ribeiro, na Costa Doce, onde ocorreu o evento. Centenas de embarcações participaram das atividades que contaram com a inauguração dos molhes e do farol da barra.


Covatti também falou que está em fase de estudos um projeto para explorar o turismo fluvial em Itapuã, fora da área de reserva ambiental, em Porto Alegre. “Estamos fazendo um levantamento a curto e médio prazo”, disse ele, projetando um investimento necessário de, pelo menos, R$ 10 milhões do poder público.



O embaixador do Uruguai no Brasil, Guillermo Eduardo Valles, participou da programação e avaliou o benefício da ligação do seu país com o Rio Grande do Sul por meio das águas. Ele também reforçou a importância do potencial logístico, com transporte de carga. Já foi aprovado, segundo o embaixador, que os voos do aeroporto de Rivera para o Estado sejam considerados domésticos. “Não faz sentido os custos internacionais.” Valles também comemorou a previsão de licitação para a hidrovia Brasil-Uruguai, via perenização do canal de São Gonçalo com o Sangradouro chegando na Lagoa Mirim.


Para o prefeito de Barra do Ribeiro, Jair Machado, o transporte hidroviário é pouco explorado e tem um grande potencial na região da Costa Doce. “Queremos incentivar mais as pessoas a usarem as águas.”



Conforme a Famurs, o Rio Grande do Sul já teve 1,2 mil quilômetros de hidrovias navegáveis. Atualmente a exploração é de apenas 700 quilômetros.


FONTE : CORREIO DO POVO


9 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page